O que é copywriting e como converter usando copywriting?

Publicado por Gustavo Luby em

Você já ouviu falar em copywriting e sobre como essa é uma poderosa ferramenta para aumentar seus resultados de conversão? O copywriting é o tipo de comunicação que tem como objetivo gerar uma ação como resposta. 

Se você quer que os materiais da sua empresa tenham textos persuasivos, precisa conferir esse conteúdo completo que preparamos sobre o tema. Continue a leitura!

O que é copywriting?

Copywriting é o tipo de escrita focada em persuasão. No marketing, o copywriting é utilizado como ferramenta para incrementar materiais como sites, anúncios, conteúdos de redes sociais, e-mails marketing, blog posts, e-books, etc. 

Com a aplicação de textos persuasivos, o público-alvo é estimulado à uma tomada de decisão, seja essa uma compra, o fornecimento de dados, uma ação. Mais do que criar textos persuasivos, o copywriting se preocupa em criar uma comunicação focada na persona e na fase em que ela se encontra na jornada de compras.

O que faz um copywriter?

O copywriter é o profissional especializado em criar textos persuasivos. 

No passado, era assim que eram chamados os jornalistas que escreviam os anúncios das páginas dos jornais. O termo era utilizado para diferenciá-los daqueles que escreviam as notícias.

Assim, o copywriter era o redator que dava voz às marcas e que argumentava para que os anunciantes conquistassem a atenção dos leitores e angariassem vendas entre eles. 

Qual a diferença entre copywriting, marketing de conteúdo e redação publicitária?

Hoje, o papel do copywriter está um pouco mais distante da publicidade. Esse profissional cria textos e conteúdos voltados para o marketing digital, enquanto o redator publicitário tem foco em campanhas publicitárias. 

O texto publicitário tem um papel mais específico para vendas diretas e o copywriting tem foco em estratégias de atração e conversão, como Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo, sempre em um CTA forte, que direciona e estimula o leitor a concretizar alguma ação imediata.

Quando usar copywriting?

O copywriting pode ser utilizado em diversos materiais e formatos, como cartas de vendas, conteúdos para e-mail marketing, conteúdos para anúncios, para desenvolver roteiro para vídeos, para escrever artigos para blogs, em textos de landing pages e sites. 

O objetivo é de que o leitor ou visitante tome uma ação que o direcione através da jornada de compras, seja assinar uma newsletter, clicar para ser direcionado para outra página, baixar um material mais completo… Tudo depende da estratégia definida.

Como fazer um bom copywriting?

Se você quer conquistar textos persuasivos e que direcionem o seu público-alvo através da jornada de compras, o que os tornará seus clientes, acompanhe as dicas que separamos para garantir um bom copywriting.

Seja criativo

Para garantir textos que prendem o leitor e tornam-se interessantes para ele, você precisa estimular a criatividade. Conteúdos originais se destacam, não só para as pessoas, mas também para os mecanismos de busca, que penalizam conteúdos copiados.

Seja objetivo

Conteúdos mais longos como blog posts e e-book são muito bem-vindos e fazem parte de uma estratégia de atração, como no Inbound Marketing. 

Mas, ao produzir um conteúdo, você precisa ter em mente que o leitor está buscando por uma informação de qualidade. Ela pode ser extensa, se o assunto assim necessitar. Foque no que é relevante sobre o tema proposto e não crie conteúdos longos apenas para parecer que existe mais informação contida ali. 

Se o leitor se deparar com um texto longo e pouco objetivo, você não o prenderá por mais tempo. O que acontecerá é que ele irá buscar outra fonte que apresente de forma mais clara e rápida o que ele precisa.

Crie autoridade

Se o leitor sente confiança no que está lendo e enxerga a sua marca como uma referência no mercado, as chances de conquistar a atenção e levá-lo para uma próxima ação com o CTA aumentam.

Então, para criar autoridade de marca, sempre publique conteúdos com base em pesquisas, cheque a veracidade das informações, produza conteúdos originais, úteis e de qualidade.

Seja persuasivo

Como estamos falando em copywriting e você já entendeu que esse tipo de texto tem como objetivo levar o leitor a concluir alguma ação. Persuasão é a palavra-chave. 

Existem algumas técnicas de convencimento que podem ser aplicadas em textos. Uma delas é fazer o uso de gatilhos mentais. Os gatilhos mentais são mecanismos cerebrais que levam o nosso cérebro a realizar alguma ação. Eles aceleram o processo de decisão, para economizar tempo e energia. Você pode e deve explorar gatilhos mentais em seus textos como um mecanismo incrível de persuasão. 

Vamos falar mais sobre cada um deles a seguir.

Quais são os gatilhos mentais?

Os gatilhos mentais podem e devem ser explorados no copywriting dos materiais da sua marca. Saiba quais são eles e como eles funcionam nesse contexto:

  • Afeição ou Afinidade: as pessoas tendem a se relacionar e se conectar com pessoas semelhantes a elas, seja fisicamente, culturalmente ou psicologicamente;
  • Aprovação social: vivem em sociedade e nossas decisões e ações são influenciados por esta sociedade que nos cerca. Assim, quanto mais pessoas da sociedade aprovarem ou optarem por algo, maiores são as chances que que outras acabem tomando a mesma decisão. Uma forma de explorar o gatilho de aprovação social é utilizar depoimentos e comentários de outros clientes;
  • Autoridade: o gatilho mental da autoridade está relacionado com o fato de que o ser humano tende a enxergar outros com níveis de superioridade, o que desencadeia um fator de obediência e respeito pela autoridade;
  • Compromisso e coerência: este gatilho está ligado à pressão que o ser humano sente ao assumir um compromisso, para que ele seja propriamente cumprido;
  • Conexão: pessoas se relacionam com pessoas, não com marcas. Por isso, aproximar o leitor do autor dos conteúdos pode funcionar como estratégia de conexão com o texto;
  • Escassez: nosso cérebro reage quando tem a percepção de que estamos prestes a perder algo caso uma atitude não seja tomada. Esse é um dos ganchos mais utilizados pelo marketing e publicidade, e não é à toa;
  • Especificidade: como as pessoas buscam por conteúdos rápidos e objetivos, ser específico dentro do tema trabalhado também pode trazer bons resultados para os seus textos;
  • Exclusividade: o ser humano gosta de se sentir especial. Por isso, oferecer conteúdos exclusivos gera interesse. Além disso, se os textos dos seus materiais também apresentam conteúdos que não são genéricos e facilmente encontrados em outros lugares, o interesse do leitor aumenta;
  • Reciprocidade: o gatilho mental de reciprocidade está relacionado ao fato de que uma pessoa tende a responder uma ação positiva com outra ação positiva (da mesma forma que costuma responder à uma ação negativa com outra negativa);
  • Transformação: os textos de copy precisam entregar ao leitor algo útil, algo que ele ainda não sabia antes de ler o texto, ou então será considerado um desperdício de tempo. Por isso, o gatilho de transformação pode ser explorado, principalmente em título. Mas lembre-se: seu conteúdo precisa de fato entregar a transformação que promete ou você perderá credibilidade; 
  • Urgência: assim como o gatilho de escassez, o gatilho de urgência é um dos mais explorados pela publicidade e pelo marketing. Isso acontece porque o ser humano tem a tendência de postergar as ações e decisões, até que elas se tornem urgentes. Então, explore termos que criam essa sensação de urgência nos seus conteúdos, para estimular que o leitor tome uma decisão rápida.

Explore os gatilhos mentais nos seus textos copywriting e veja os resultados de conversão melhorarem.

O que não fazer no copywriting

Além dos pontos que destacamos para as boas práticas de copywriting, existem também fatores que devem ser evitados se você quer garantir textos persuasivos para seus conteúdos.

Deixar de revisar

A revisão é fundamental em qualquer tipo de texto. E com o copywriting isso não é diferente.

O conteúdo produzido precisa ser revisado para que nenhum erro gramatical ou de digitação acabe na publicação. Erros podem fazer com que a credibilidade do seu texto diminua, além de prejudicar os objetivos do seu conteúdo. 

Exagerar nas informações

Quando falamos em copywriting estamos falando, majoritariamente, de conteúdos online. Por isso, é preciso manter em mente que os textos devem estar lá aplicados em diferentes materiais e para diferentes propósitos. 

Exageram e fornecer conteúdos muito extensos nem sempre entregará para o público o que ele está buscando. Portanto, pense neste ponto ao criar os conteúdos da sua marca.

Focar nas características e não nos benefícios

Quando um consumidor é impactado por um anúncio ou chega até o seu site, blog ou redes sociais, nem sempre já está procurando pela marca que irá resolver o problema que ele tem. Na maior parte do tempo ele está descobrindo esse problema ou apenas buscando por uma solução. 

Isso significa que os conteúdos que ele busca ou que atraem a atenção são aqueles que falam das soluções e não de produtos. O consumidor não quer sentir que a sua empresa está “empurrando” uma venda, mas sim fornecendo uma informação de valor para ele.

Forçar clichês

O consumidor está acostumado a ter contato com materiais de marketing todos os dias, o dia todo. Portanto, já está ciente de como as marcas utilizam os gatilhos mentais como estratégia de convencimento. Exagerar nos clichês pode causar uma impressão ruim no leitor e ter um efeito que nenhuma marca quer: o de afastar um lead em potencial.

Linguagem técnica ou rebuscada

O objetivo da linguagem é comunicar. Se um conteúdo faz uso de termos técnicos ou rebuscados que não fazem parte do vocabulário do leitor, esse objetivo se perde.

Você não vai querer que seu leitor tenha que sair da página para pesquisar um termo ou, pior, desista de ler um texto em uma situação em que ele não esteja entendendo-o. A linguagem de um bom copy deve ser clara, direta e educativa.

Sem credibilidade

Seu texto por ser bom, mas se ele não passar uma segurança e credibilidade para o público, ele também falhará no objetivo de persuasão. Por isso, tenha em mente que os textos de copywriting devem ter o foco na persona, nas necessidades dela e deve ser adequado para o momento da relação entre consumidor e marca que se encontra.

Adequando os seus textos dessa forma, sua marca consegue criar um relacionamento com o público e mostrar que os conteúdos estão ali presentes para facilitar o dia a dia dele.

Texto pobre

Se o texto do seu material for simplista, sem fatores importantes para um bom texto como coerência e construções linguísticas interessantes, ele não irá cumprir a função de despertar e prender a atenção do seu leitor. 

Como converter usando copywriting?

Um bom copywriting em seus materiais definitivamente irá possibilitar a melhoria das suas taxas de conversão. 

Para alcançar esses resultados, invista na contratação de profissionais qualificados ou garanta o treinamento da sua equipe com as dicas que apresentamos neste post sobre o que fazer e o que não fazer ao construir textos persuasivos.

Lembre-se: um bom copy deve gerar conexão e identificação, deve entender e abordar os problemas pelos quais o leitor está passando, deve oferecer a solução e deve criar uma oferta interessante para a persona.

Copywriting aplicado Geração de Leads

Uma das formas para você aumentar sua geração de leads com copywriting é utilizando o Marketing Conversacional! Com essas Plataformas você consegue personalizar o copy de sua abordagem para cada visitante, de acordo com a página em que ele está em seu site, com o dispositivo e também de acordo com o canal de marketing que o lead encontrou seu site.

leadster  marketing conversacional

Como vimos nesse artigo, no copywriting textos genéricos não funcionam, você deve personalizar sua comunicação para cada persona para que haja conexão e identificação.

Nesse caso a Leadster, pioneira em Marketing Conversacional no Brasil, pode te ajudar a oferecer experiências personalizadas que geram engajamento com os visitantes do seu site institucional, landing pages e blogs, aumentando as taxas de conversão. Crie uma demonstração gratuita clicando aqui.

Conclusão

Comece agora a transformar os conteúdos criados por você e pela sua equipe com este guia. Com textos persuasivos sua marca direcionará o seu público-alvo através da jornada de compras e melhorará as taxas de conversão de leads e clientes!

Compartilhe agora!

Gustavo Luby

CMO da Leadster, há 6 anos empreendendo no setor de tecnologia, apaixonado por CRO, Growth Hacking e Mídia paga.